Home Europa Malta Malta, um dos paraísos no Mar Mediterrâneo

Malta, um dos paraísos no Mar Mediterrâneo

488
0
COMPARTILHAR

Malta é um daqueles lugares em que você quer se perder por tempo indeterminado. À primeira vista pensei que estivesse chegando diretamente no seriado de Game of Thrones por causa de todas as suas locações medievais. O seriado, aliás, teve algumas cenas gravadas nesse paraíso.

Mas Malta não pode ser definida apenas por sua por sua fama nas telas, pois é um lugar que guarda muita riqueza histórica e curiosidades, além de um contraste exuberante da arquitetura com o mar de um azul bem intenso. Convidativo até mesmo para aqueles que não gostam de se banhar nas águas salgadas.

la-valeta-malta

 

praias-mais-bonitas-ilha-de-malta

Sendo um arquipélago, não seria surpresa saber que o mar é um dos grandes protagonistas da paisagem maltesa. Com cenários bem ao estilo caribenho Malta atrai, apesar de seu tamanho, inúmeros viajantes todos os anos.

A maioria dos que visitam a ilha são jovens em busca de diversão, pessoas de todas as idades interessadas em estudar em programas de intercâmbio – Malta é um dos principais destinos do mundo para quem viaja com essa finalidade – e amantes do ecoturismo já que o mergulho é dos lugares mais bonitos para se mergulhar.

 

O que ver em Malta

praia-mellieha-bay-ilha-de-malta

A capital La Valeta é caracterizada por várias vielas estreitas e íngremes que proporcionam um passeio muito agradável e que, assim como outros monumentos pré-históricos existentes na ilha de Gozo e em outras partes do arquipélago, é considerada pela UNESCO como patrimônio Mundial.

rua-de-la-valeta-capital-malta

La-Valeta-malta-arquitetura

Aos amantes da arte, um destaque para a catedral de São João, onde se encontra a tela Decollazione di san Giovanni Battista, pintada por Caravaggio, que viveu durante um tempo na ilha.

catedral-de-sao-joao-ilha-de-malta

Para quem busca paisagens naturais e tirar belas fotografias, uma das alternativas é visitar o Upper Barrakka Gardens, considerado um dos mais belos jardins públicos de Malta.

Do topo do jardim tem-se uma vista maravilhosa do Grand Harbour e das cidades de Cospicua, Vittoriosa e Seglea. Existem também belas esculturas para serem admiradas, como a do artista maltês Sciortino. Algumas atrações, como observar o tiro de canhão de perto, são pagas, mas valem cada centavo.

jardim-malta-Upper-Barrakka-Gardens

Com ruas estreitas e empedradas ao seu redor em um ar de mistério, a cidade de Mdina te leva numa viagem longe do presente e te transporta de volta no tempo com seus muros enormes e construções que lembram uma verdadeira fortaleza.

cidade-de-Mdina-malta

Ao embarcar nesta viagem de volta no tempo você vai descobrir uma mistura surpreendente de arquitetura barroca e medieval em suas ruas sempre sinuosas, preservadas igrejas, palácios majestosos e muralhas que transformam esta cidade silenciosa em um museu ao ar livre.

Outro local  a ser visitado é a aldeia de Rabat, que fica logo ao lado de Mdina. Seu nome significa subúrbio e é lá onde se encontram as famosas catacumbas de São Pedro e Santa Agata, que foram usadas para enterrar corpos na época romana. A Daniela Loyola contou um pouquinho mais delas deu 5 opções cult para os brasileiros explorarem em Malta.

 

O que comer e beber em Malta

A culinária do arquipélago de maltês também é um motivo a parte para se visitar esse paraíso do Mediterrâneo. Suas maiores influências, de acordo com a cultura dos seus antigos colonizadores, vem do sul da Itália, da Espanha, da Grã Bretanha  e do Oriente Médio.

Um bom representante da culinária tradicional de Malta é o queijo Ġbejna. Antes era produzido através do leite de ovelha, mas agora, devido a algumas especificações sanitárias o leite de vaca é o usado no preparo de suas diversas receitas.

Ħelwa tat-Tork foi um dos doces que eu mais comi ao visitar o país. Sua origem é do oriente médio, porém os malteses criaram a própria versão local tendo como referências os modos de preparo turco e grego (seu nome significa “doce turco). O doce é preparado com sementes gergelim torradas e misturadas com outros ingredientes como baunilha, chocolate e amêndoa.

halva-culinaria-ilha-de-malta

Soppa ta’l-armla também é uma delícia que você deve experimentar em Malta. Derivada de suas influências italianas, é uma sopa minestrone (de legumes) onde se mistura ao fim de seu cozimento ovos crus e o queijo Ġbejna.

 

Caminhar pelas vielas maltesas e saborear um bom pastizz enquanto bebe uma cerveja Cisk ou degustar licores como o Bajtra (feito com figos da Índia) ou Anisette (feito com erva doce) é também um excelente programa.

cisk-kinnie-bebidas-ilha-malta

Não esqueça do Kinnie, que não é apenas um refrigerante, mas também uma das bebidas mais famosas e consumidas em Malta. Seu gosto é um pouco amargo e lembra um pouco bebidas alcoólicas como o campari, por exemplo, mas mesmo assim eu gostei bastante.

Ilha de Gozo

Após este primeiro encontro com Malta e sua cultura você pode ir um passo além e visitar Gozo. A segunda maior ilha de Malta, ela é facilmente acessível por ferryboat. Os horários e preços podem ser conferidos no site www.gozochannel.com. A balsa leva cerca de 30 minutos de Malta até Gozo, e há um café a bordo onde você pode comer um pastizzi enquanto aproveita a viagem.

Se você tiver pouco tempo e tem somente um dia de viagem, certifique-se de pegar a balsa no início da manhã, porque Gozo é impressionante e você provavelmente nunca vai querer sair!

Você basicamente tem cerca de 4 diferentes opções para se locomover na ilha de Gozo. A primeira é alugar um carro. Há algumas locadoras próximo ao porto e não costumam ser muito caras. Você já dirigiu no Reino Unido ou na Austrália, então não terá nenhum problema em conduzir na mão esquerda.

A outra opção é montar um roteiro baseando-se no ônibus hop on hop off (os bilhetes custam cerca de € 17), que o levará a todos os principais pontos da ilha. A única desvantagem é que tem um tempo de espera entre um ônibus e outro de cerca de 3 horas para ser concluído, por isso pode não ser a forma mais eficiente para aqueles que estão com pouco tempo.

A terceira opção é andar de ônibus públicos (a opção mais barata, mas mais lento) e a quarta opção é tomar um táxi (mais caro, mas opção mais rápida).

Na chegada ao porto em Gozo resolvi pegar um táxi direto para o povoado de Victoria (também conhecido como Rabat), onde tem uma praça central com bons bares e restaurantes. Um dos mais conhecidos é o It-Tokk, onde servem pratos como coelho frito e algumas outras delícias de influência mediterrânea.

restaurante-it-tok-ilha-de-gozo-malta

Victoria é a capital de Gozo e a atração principal é o Cidadela – uma histórica cidade fortificada com um castelo no topo de uma colina. Subi as escadas e caminhei ao longo das muralhas fortificadas para admirar o deslumbrante vista panorâmica de 360 ​​graus das colinas de Gozo onde pude ver os vales, aldeias e igrejas.

vista-da-cidadela-ilha-de-gozo-malta

A Janela Azul (Azure Window) é uma das principais atrações de Gozo e hoje em dia é especialmente popular porque ela foi destaque na famosa série de tv ‘”Game of Thrones'”. Este belo arco de rocha foi criado quando duas cavernas de calcário entraram em colapso, tornando-se um dos principais destinos dos mergulhadores que visitam Gozo. Por ser bastante visitado, em suas proximidades existem banheiros, várias vans que vendem sorvete e barracas de comida.

azure-window-ilha-de-gozo-malta

Xlendi Bay é um lugar sensacional e por isso é um dos meus favoritos em Gozo. A praia aqui é minúscula e de cascalho, mas isso não impede de colocar as toalhas para se deitar e depois se refrescar num mergulho. A baía em si é muito cênica, com água azul turquesa e cavernas nos penhascos que a cercam. Xlendi também possui bons restaurantes ao seu redor, então você tem muitas opções para almoçar. Eu comi no Churchills e garanto que esta foi provavelmente a melhor refeição que tive em Gozo. Foram alguns frutos do mar e massas, seguido de grelhados, pargo fresco e lula. E tudo isso com um belo pôr do sol. Este é o tipo de lugar que você pode facilmente passar uma tarde inteira.

Xlendi-Bay-ilha-de-Gozo-Malta

Ramla Bay é uma baía na costa norte de Gozo onde localiza-se uma das melhores praias da ilha. Você pode tomar sol nas areias belas alaranjadas ao lado de uma estátua da Virgem Maria, que foi colocada na praia dedicada a um naufrágio. Os turistas vão para admirar a beleza natural da baía, porém não há praticamente nenhum desenvolvimento nesse local, além de um par de quiosques. Você pode chegar de ônibus ou táxi. Ou ainda alugar um carro e dirigir e ir dirigindo até lá.

praia-de-ramla-bay-ilha-de-gozo-malta

Ilha de Comino e a Lagoa Azul

Para chegar até Comino você deve tomar um ferryboat tanto de Malta quanto de Gozo, em viagens que geralmente duram cerca de 20 minutos. logo no ponto de chegadavocê dará de cara com um dos locais mais belos de todo o país: a Lagoa Azul. Um cenário tranquilo e de águas cristalinas perfeito para o mergulho.

lagoa-azul-ilha-de-comino-malta

A ilha é um ambiente livre de veículos e poluição, o que garante uma visita mais agradável ainda.

Entre outras atrações as que também se destacam são a lagoa de cristal, que é uma piscina menos conhecida do que a Lagoa Azul, mas ainda assim tem uma bela água verde esmeralda; a torre de Santa Maria, que é uma estrutura fortificada do século XVII utilizada pelos Cavaleiros de Malta para proteger o litoral; a semente de cominho: uma especiaria que cresce abundantemente na ilha de Comino, que recebe o seu nome; a San Niklaw Bay, localizada perto do Comino Hotel (o único hotel na ilha), é uma bonita baía utilizada para esportes náuticos e um bom jantar romântico à beira mar.

Se estiver pensando em partir para uma caminhada ao redor da ilha de Comino, utilize botas apropriadas, pois o terreno é muito irregular e também faltam estradas pavimentadas. Durante o calor forte use bastante bloqueador solar e beba bastante líquido, pois o vento fresco pode enganar bastante a temperatura ambiente.