Home Dicas Vida de viajante Eles arriscaram tudo para viver no verão eterno

Eles arriscaram tudo para viver no verão eterno

71
2
COMPARTILHAR

Victor e Svetlana, moradores da fria e desértica Volgogrado, estavam cansados da vida difícil que levavam na cidade russa. Após passar alguns dias na Tailândia resolveram que era hora de dar um novo rumo às suas vidas. Venderam todos os bens, compraram um barco e foram viver onde o verão eterno é uma realidade.

Felicidade

“Nós nos casamos em 2008 e passamos a lua de mel na Tailândia. Foi quando tudo começou”! – Diz Svetlana. “A beleza das paisagens, o mar azul, o sorriso das pessoas, o sentimento de felicidade permanente. Durante duas semanas nós nos encontramos com muitos russos que vivem nas ilhas. Enquanto na Rússia é inverno, eles estão no verão. E assim que a temporada termina na Tailândia (entre março e setembro), eles voltam para casa. Nós invejamos ao ouvir suas histórias. Principalmente ao saber que estávamos de saída, e eles ainda tinham três meses para viver a vida livremente. Foi quando o sonho começou a surgir”.

verão eterno na Tailândia

Abrigo climático

Pouco antes do casamento o casal mudou-se para os subúrbios.

“Você não pode imaginar o quão curto o verão é lá”, diz Svetlana. “Esperamos por ele, esperamos… mas se trata de apenas uma semana. O vento e constantemente gelado. E o trabalho de Victor dependia do tempo seco, pois ele produz acabamentos de pedras decorativas. Chuva para nós significa poucos ganhos simples. Vez ou outra tínhamos que ir para um refúgio climático em Tae”.

O sonho foi se tornando realidade gradualmente. Na primeira vez Victor acidentalmente viu um programa sobre viagens a bordo de um iate ao redor do mundo. Foi então que ele disse à esposa que seria ótimo se comprassem um barco.

russos na Tailândia

russos na Tailândia 1

“Eu sempre achei que ter um iate fosse coisa de milionário”, diz Victor. “Ao pesquisar descobri que poderia encontrar um navio decente por 3 milhões de rublos. Buscamos nos fóruns da internet e descobrimos que eu deveria tirar uma licença de capitão. Foi quando fui para a Turquia por duas semanas para aprender a navegar com alguns dos melhores mestres.

Quando o documento estava em mãos, o casal decidiu cortar todos os laços ao colocar à venda a casa de dois andares no subúrbio. Victor a construiu com suas próprias mãos. Carpinteiro por formação, ele criou três maravilhosas casas de madeira em estilo europeu, com lareira e sauna.

Svetlana e Victor não queriam dar a primeira casa a qualquer. Nós escolhemos as famílias dispostas e capazes de manter tais estruturas. A passagem só de ida para a Tailândia aqueceu ainda mais o sonho, e em setembro de 2012 eles iniciaram a jornada.

casa flutuante

Casa flutuante

“Ao chegar em Banguecoque para, depois, partirmos pela península da Tailândia acabamos encontrando com um capitão russo. Decidimos pegar um pouco de experiência com ele e, então seguimos viagem em seu barco”, conta Victor.

Durante a viagem, que levou cerca de três semanas, os dois foram estudando como funciona a gestão de um iate, as peculiaridades das águas locais os modos de navegação segura.

Ao desembarcarem começaram a procurar um iate.

” Foi a primeira vez que me deparei com pessoas tão ricas, pois o proprietário era um milionário dos Emirados Árabes. O preço que ele pedia pelo iate era de 10 milhões de rublos. Não estávamos procurando mansões, e sim um barco simples, mas confortável e manobrável. E, por um milagre, duas semanas depois nós o encontramos. Depois de muita conversa o proprietário acabou nos dando um desconto de 10%. Duas semanas depois nos mudamos para nossa casa flutuante e começamos a prepara o seu lançamento”.

verão eterno na Tailândia

A Tailândia possui centenas de ilhas ao seu redor. A grande maioria delas está longe do continente é são desabitadas. Durante os três anos de sua vida em um iate, o casal já visitou mais de 40 dessas ilhas.

casal de russos na Tailândia

casal de russos na Tailândia 2

“Nosso iate para em cada pedaço de terra incrível que seria difícil descrever”, diz Svetlana. “As ilhas são bastante desertas, com nenhum indício de bangalôs por perto.”

pesca na Tailândia

O iate é meio de sobrevivência do casal. Entre viagens turísticas , muitas vezes eles realizam a bordo uma cerimônia de casamento, uma festa de aniversário ou celebram o ano novo. Tudo isso lhes garantes uma renda tranquila para continuar com sua jornada

“No continente nós compramos apenas água e frutas. Nós nos aliementamos principalmente de peixes como o dourado, atume lulas. Muitas vezes consigo pegar camarão. Fazemos sashimi, hambúrgueres, sopa… Durante muitos anos da minha vida eu sofri com algum resfriado ou outra doença qualquer. Levando esse estilo de vida me sinto rejuvenescido e nem lembro mais o que é um resfriado”, conta Victor orgulhoso de, enfim, viver no lugar onde o verão é eterno.

2 COMENTÁRIOS

  1. Parabéns pelo artigo, muito bom mesmo.

    Seu blog em geral está muito bacana, qual o nome desse tema?

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor, escreva seu comentário
Por favor, escreva seu nome aqui