Home Oceania Polinésia Francesa Conheça a Polinésia Francesa e os seus encantos

Conheça a Polinésia Francesa e os seus encantos

436
2
SHARE
Esse conjunto de ilhas é um dos locais mais desejados por viajantes que buscam cenários paradisíacos, com águas cristalinas, areia branca, calor e paz. Quem nunca ouviu falar de Bora Bora ou Taiti? Essas são as duas ilhas mais famosas da Polinésia Francesa, mas muitas outras pouco conhecidas também escondem lugares sensacionais e perfeitos para você incluir em qualquer viagem. E eu tive o prazer enorme de conhecer esse paraíso de pertinho. Cada um dos locais que eu visitava me deixava em estado de total admiração. A primeira coisa que vinha em minha cabeça na maioria dos momentos era “obrigado, Deus, por me trazer até aqui”!

A Polinésia Francesa é um território no Pacífico sul administrado pela França, e é composto por cinco arquipélagos chamados de ilhas Marquesas, Gambier, Austrais, Tuamotu e Sociedade, além de outras pequeninas ilhas ao redor. Os territórios mais próximos são as ilhas Pitcairn, de domínio britânico, Quiribati, que é um país da Micronésia, e as ilhas Cook, pertencentes a Nova Zelândia. Os idiomas oficiais são o francês e o maohi (taitiano), mas em lugares com grande concentração de turistas, como em Bora Bora, é fácil encontrar alguém que fale inglês. Porém, se você deseja conhecer a fundo a cultura local dos arquipélagos, minha dica é comunicar-se em francês com os nativos. A riqueza é enorme e com certeza fará você se apaixonar por tudo o que tiver contato nessas ilhas.

Como chegar e transporte entre as ilhas.

Para chegar até lá não é uma tarefa muito fácil, porém não é impossível. Os voos geralmente são muito caros e a rotas são demoradas, com cerca de 20 horas de duração. Mas isso tudo vale a pena no final. Você optar por sair de Los Angeles, nos Estados Unidos, através da companhia aérea Air Taiti. Ou se preferir também há a opção de tomar um dos voos da Lan, que fazem escala em Santiago do Chile e conexão na Ilha de Páscoa. Ambas opções te levarão ao aeroporto de Fa’a, em Papeete, capital do Taiti. Há ainda opções de pacotes vendidos por companhias de Cruzeiro que fazem roteiros pelo Pacífico, mas na minha opinião esses não valem muito a pena pois você terá horários limitados para conhecer as ilhas.

A circulação entre as ilhas também é fácil. As duas maiores companhias aéreas da região oferecem voos regulares, e também pacotes em forma de passes em que você pode escolher quais ilhas quer visitar num determinado período de tempo. Tem também veleiros e balsas (ferryboats) que fazem esses trajetos diariamente.

O que você encontra na Polinésia Francesa

O que você mais irá encontrar por lá é sossego. Não existem pedintes e os índices de violência são praticamente nulos. Aproveitar um belo dia de praia sem ser incomodado é muito fácil e prazeroso. E a natureza foi muito generosa com essa ilhas. Encontrar com tubarões e arraias enquanto dá um mergulho no mar de águas quentes e cristalinas é muito fácil. Mas não se preocupe pois são animais dóceis e fazem parte do cotidiano dos nativos e viajantes que visitam esses locais. Os frutos, tanto no mar quanto em terra, são abundantes. Dificilmente encontram-se locais que vendam água de coco, por exemplo, pois eles estão por toda a parte e basta que você estique o braço e tire um para refrescar. Lembro-me uma vez em que eu estava numa praia na ilha de Moorea e vi dezenas de maracujás caídos na areia. Docinhos como eram, fizeram parte do meu almoço. 😉

Ilha de Bora Bora

A ilha mais famosa da Polinésia francesa, onde a concentração de turistas é bem grande. Mas nada que comprometa a desordem, pois o lugar é muito bem preparado para receber os visitantes. Na ilha existem ônibus mas são para uso da população local, como o transporte das crianças até a escola, por exemplo. Para se locomover você pode utilizar os táxis, jipes e minivans que circulam a todo momento por um custo de 500 francos CFP (ou 5 dólares). A praia mais famosa é a de Matira, com uma mistura de areia e detritos de corais ela é excelente para você passar o dia aproveitando as águas tranquilas e se alimentando no pequeno restaurante local. Do outro lado de Matira fica o resort Intercontinental, com belíssimos bangalôs e cenários dignos de capa de revista. Há outros resorts e hotéis que também são muito bonitos na ilha, como o Sofitel e o Le Meridien, mas se você busca algo mais em conta sugiro ficar em alguma pousada local ou na casa de algum nativo como eu fiz.

Taiti

É também um local muito procurado. Principalmente por surfistas que vão atrás das famosas e perigosas ondas de Teahupoo. Na sua capital, Papeete, você vai encontrar uma vida um pouco mais agitada e urbana, diferente das demais ilhas. É onde encontram-se excelentes artistas especializados nas tradicionais tatuagens da Polinésia, e também é onde a vida noturna acontece com a presença de clubes e festas muito famosas na região. É lá que fica o hotel mais bonito que já em toda minha vida: o InterContinental Tahiti Resort & Spa. O lugar é sensacional, digno daqueles cenários hollywoodianos. Logo na entrada há um longe muito bonito onde fica a recepção e um bar. Ao atravessá-lo você dá de cara com uma vista belíssima composta por piscinas artificiais, naturais, restaurantes e o mar. E há sempre algum casamento ou lua de mel acontecendo no local. Você deve estar pensando “Michael, como você faz para se hospedar num lugar desses?” … Na verdade não me hospedei. Hehe… Fui lá somente algumas vezes visitar amigos que estavam hospedados. Há ainda outros lugares muito bonitos, mas esse foi o que mais me chamou a atenção.

Quanto tempo é necessário?

Cerca de vinte dias é um tempo mínimo para que você possa conhecer bem as principais ilhas. Muitas delas são bastantes isoladas, contando com pouquíssimas opções de hospedagens, mas escondem cenários selvagens e que só os nativos tem contato.

Principais dicas

Clima: equatorial ou muito úmido e quente. A estação seca e fresca é de maio a outubro, onde as temperaturas ficam mais amenas e variam de 22° a 29°. A estação chuvosa e mais quente inicia em novembro e vai até abril, com temperaturas entre 23° e 32°. Leve protetor solar em abundância, pois o sol de lá queima bastante. E utilize roupas leves. Nas ilhas da Polinésia Francesa o vestuário é muito informal.

Moeda e gastos: franco francês da Polinésia (CFP). Nos lugares mais turísticos é fácil encontrar bancos onde você pode fazer saques e câmbios. Casas somente de câmbio não são muito comuns, e o dólar é bem aceito em muitos locais, porém paga-se um pouco mais por isso. Então sugiro trocar o dinheiro assim que chegar em Papeete, porém evite fazer isso no aeroporto ou em locais ao redor pois o preço cobrado na conversão é muito alto. Não vá começar sua viagem tendo gastos excessivos. Uma saída para isso, e que utilizo muito, são os cartões recarregáveis. Com eles eu sei exatamente quanto será meu limite na hora de gastar. Com cartões de crédito e débito você pode ter um descontrole grande no início e a dor de cabeça quando voltar da viagem será na mesma proporção. Estou insistindo um pouco nisso pois a Polinésia Francesa é um lugar caro. Principalmente nas ilhas mais conhecidas. E também evite dar gorjetas, pois não faz parte dos costumes taitianos aceita-las.

Produtos típicos e culturais: Há um mercado popular em Pepeete muito famoso onde você pode encontrar tudo o que está presente na cultura local. Entre eles um óleo utilizado para massagem que é muito bom. São vários os aromas, mas eu gosto muito de um que é de coco. Faz parte da cultura também fabricar os pareôs, uma espécie de lençol que originou a canga que nós conhecemos, porém essa é pintada à mão e muito famosa no mundo todo. Inclusive também é utilizada como vestimenta pelos homens. Você também irá encontrar alguns locais para fazer a tão popular tatuagem taitiana, e com artistas locais que são muito famosos e respeitados no mundo todo. A tatuagem taitiana não é somente um desenho qualquer. Segundo as tradições locais, o que você transcreve em sua pele é parte da sua história pessoal, de sua vida. Tem uma significado muito importante e não é à toa que é um dos berços de tipo de arte no mundo. É tão tradicional que todos os homens, a maioria das mulheres e até algumas crianças possuem pinturas pelos corpos. Eu garanti a minha. J

Um dos símbolos também muito fortes nessas ilhas é a pérola negra. São muito bonitas. Você pode encontrá-la em qualquer esquina, loja ou barraquinha de artesanato. Até mesmo durante um mergulho no mar você pode encontrar a sua pérola negra. Há joalherias com artigos caríssimos feitos a partir dela, até fabricações mais simples e com o preço mais em conta. É um dos símbolos da economia, pois é massivamente exportado para o mundo todo. Duvido alguma mulher sair de lá sem levar uma única pérola negra sequer. hehehe

Voltagem: algumas ilhas utilizam 220, outras 110. Nos grandes hotéis você consegue encontrar adaptadores.

Visto: brasileiros não necessitam de visto se a permanência for de até 3 meses, e o passaporte deve estar válido por no mínimo 6 meses desde o início da estadia.

Comidas e bebidas: há peixes e outros frutos do mar em abundância. O peixe mais conhecido (e gostoso por sinal) é o Mahi Mahi, e geralmente é marinado com leite de coco. Entre as boebidas há a cerveja Hinano, que é a mais consumida no local, e drinks misturados com diversas frutas e o famoso Mai Tai, além de sucos naturais.

Lazer: a maior parte das atividades são feitas ao ar livre e na praia. São opções como mergulho, passeios de barco, pesca submarina e apresentações de danças típicas. Se for à praia leve sempre uma sapatilha de neoprene ou um chinelo de borracha para entrar no mar. As areias se misturam com pedaços de coral e você pode ferir os pés facilmente. Se busca algo mais noturno, Papeete é lugar certo Para você curtir uma baladinha.

Eu, como não sou de ferro, tive meus bons momentos de total relaxamento nesse paraíso. 😉

Polinésia Francesa

2 COMMENTS

  1. Obrigado, Julia. A Polinésia é um lugar bem caro, mas com planejamento é possível conhecer esse paraíso.

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here